Apesar de simples o termo Yoga possui diversos significados, conceitos e práticas. Em termos gerais, o que se conhece por Yoga seria a união da consciência individual com a Consciência Universal, pois no idioma sagrado em que o ensinamento tradicional é transmitido, o sânscrito, a palavra Yoga deriva da raiz yuj que significa: juntar, unir, integrar. Na verdade, essa necessidade de união só existe porque estamos identificados com um falso eu, chamado ego, é ele que nos traz essa sensação de falta e insatisfação constante, pois em essência sempre estivemos conectados com todo o Universo, algo que até a física contemporânea já começa a comprovar¹.

        Na literatura do Yoga em sua obra fundamental, os Yoga Sutras de Patanjali, se diz que "Yoga é a cessação da [identificação com] as flutuações [que emergem na] consciência. Desta forma, o sujeito permanece em sua própria natureza" (I.2-3). Já a obra clássica Bhagavad Gita, no verso (II.48), afirma que "Yoga é a equanimidade alcançada pelo desapego diante do sucesso ou fracasso de nossas ações na vida".

       Portanto, Yoga não é religião, mas está permeado de espiritualidade, esta sendo entendida como a busca para descobrir nosso verdadeiro Ser, que se inicia quando nos dispomos a responder sinceramente a pergunta: Quem sou eu? Assim sendo, podemos considerar que o Yoga se caracteriza por um profundo processo de autoconhecimento, descondicionamento mental e auto-consciência, nos levando a ser quem realmente somos e a realizarmos nossa mais íntima e verdadeira expressão. O Yoga não é somente uma atividade física, mas também uma forma de ver o mundo, é um estilo de vida, é o meio e o próprio fim, pois o objetivo do Yoga é o próprio Yoga, a libertação dos condicionamentos limitantes que nos permite acessar a plenitude que já somos aqui e agora.

______________________

¹Link externo abre em uma nova guia ou janelahttps://resonance.is/wp-content/uploads/USMN.pdf